quarta-feira, 18 de julho de 2012

«Dias comuns II - A Idade do Malogro» de José Cardosos Pires

 http://1.bp.blogspot.com/_Bjnwc8xM8eU/SlZvkQhjY6I/AAAAAAAATBA/aDZ7eIhGrDc/s400/VIEIRA_DA_SILVA_EM_CASA.jpg

José Cardoso Pires escrevia diários todos os anos e todos os dias! Um verdadeiro diarista é assim, capaz de me meter inveja!
Depois relia-os, passados anos, retirava alguns excertos que queria preservar e...queimava-os, atitude também corajosa de que muitos não se poderão vangloriar!
Os dia Comuns estão recheados de histórias e episódios da vida real cómicos, embora transpirando a atmofesra sórdida e mafienta dos tempos inglórios do fascismo e da censura aos escritores e artistas em geral.
Esta é uma delas:


Soube hoje que o Salazar escreveu pessoalmente ao embaixador de Portugal em França a pedir-lhe que organizasse uma homenagem, ou coisa parecida, à pintora Vieira da Silva (que é agora cidadã francesa em virtude do marido ter adquirido essa nacionalidade, depois de lhe negarem a cidadania portuguesa por ser judeu e apátrida).
O embaixador, claro, rata sabida, mandou consultá-la por portas travessas.
Mas a grande pintora europeia limitou-se a responder.
-Salazar? Quem é? Não conheço. Não é das minhas relações.




 

Sem comentários:

Enviar um comentário